terça-feira, 27 de maio de 2008

Dogville


Após indicação de uma amiga e um domingo tedioso, calhou-me alugar esse filme. Até então desconhecia em partes a profundidade da história, graças a sua não-divulgação em veículos de massa. Não me arrependi de ter gastado mô nota na locação pois posso dizer, audaciosamente, que entrou no hall de filmes preferidos e que recomendo.

Logo de cara tive uma surpresa: a ausência de cenário. A cidade, as casas, as árvores e até o cachorro Moisés são desenhados como que com giz, feito a amarelinha das brincadeiras de crianças. No começo estranhei e até achei desinteressante, porém logo que me acostumei fiquei vidrado na história e, como que por consenquência, os personagens ficaram bem mais esféricos do que planos.

A principal personagem, Grace, chega a uma cidade muito pequena chamada Dogville (15 habitantes) fugida de gângsters, e pede ajuda para se esconder. Cercada de desconfiança pelos habitantes encontra em Tom seu único defensor.

O pseudo-filosofo Tom vê em Grace um exemplo perfeito para comprovar sua teoria e convence a cidade a lhe dar 2 semanas para a garota provar que é "de confiança".

Com pequenos serviços "que não precisam ser feitos", Grace vai ganhando a confiança dos moradores. Entretanto, as coisas mudam com a visita da polícia a cidade. Os pequenos serviços se tornam cada vez mais exaustivos e humilhantes para Grace. Com medo de ser delatada, suporta tudo num regime que já pode ser considerado escravo.

A história se desenrola com estupros, mentiras, egoísmo, traição, arrogância, etc. numa crítica muito ácida aos seres humanos, que agem como cachorros conforme o meio e a situação em que estão.

O filme-teatro é estrelado por Nicole Kidman e dirigido por Lars von Trier. Com espaço físico nos EUA, é universal, pois o principal na história não é onde e sim porque e como as persogens agem.
E cenário "avulso" estimula a criatividade e alavanca uma interatividade dos fatos que acontecem em todas as casas ao mesmo tempo.
As pessoas abrindo a porta é o melhor, hilário.

Obrigado Teca pela recomendação!


(obs.: A Nicole tem plenas condições de fazer uma personagem na qual eu me apaixonaria sem hesitar, rsss)

5 comentários:

teca disse...

Aeee aeee q bom q vc gostou do filme!! Acho q foi a única pessoa pra quem eu falei do filme, que teve coragem de alugar e ainda por cima gostou! rsrs


Podia ter colocado só Teca msm!
Mas beleuza!!! Valeu =)




beeeeeijo!

Mell Investimentos disse...

Adorei seu post!

Pessoal, essa eu tenho que recomendar, dois sites interessantíssimos: www.meus3desejos.com.br e www.videoflix.com.br.

Abs.

Juliana.Campos disse...

hum... fiquei super curiosa com esse filme, mas não sei se vou achar por aqui (interior =/), mas vou procurar...
adoro filmes, mas ando meio sem tempo de assistí-los... então fico na vontade só olhando os comentários!

ahh posso fazer uma recomendação!?
(meio intrusa, primeira vez por aqui...hihihi), assitam "P.s I love you". É uma comédia romântica diferente de todas akelas chatinhas que já assisti. Acho que vocês vão curtir!

beijinhos

Laís Montagnana disse...

hey!
mto legal seu comentário sobre o filme, principoalmente a parte sobre "agir como cachorros de acordo com a situação", resume o que expressa o título Dogville.
nossa, eu tive que assistir esse filme umas três vezes já que sempre acabava dormindo no meio, mas enfim, valeu a pena, o final é fantástico!
vou ver se nessas férias alugo a continuação do filme, Manderlay...
(tava passado por aqui e resolvi comentar!)
beeeijos

Vinha disse...

Hum... Vou procurá-lo hj fiquei interessada nele...

*Posso sugerir um?!

"Desafiando Gigantes" O filme é meio antigo mas a história sempre será atual...

bjos, fica na benção!