terça-feira, 4 de março de 2008

Eu sou a lenda! Quem?



O título já dá uma idéia do que será a história.

Após uma frustada tentativa de curar uma doença crônica, uma ciêntista acabar por criar um vírus "incurável". O único sobrevivente, Will Smith (leia "A lenda") é um cientista renomado, que não se sabe porquê, é imune ao vírus.

Tem um enredo previsível e uma atuação bem razoável de Will Smith.

O cachorro é demais. E a trilha (Bob Marley) nem sem fala.

Obs. 1: Como assim ela (a Paulistana \o/) não conhece Bob Marley?
Obs. 2: Se foi ela quem levou o sangue, então ela é a lenda?



Iae Pata o que completaria?

Claro senhor Will,meu caro chara de ator ali acima citado, venho por meio desta destacar aminha impressão sobre este filme, lançado em 2007 e que teve grande repercursão mundial!

voltando ao filme: devo acresentar dados que percebi ao longo de uma hora e quarenta minutos de mera anteção, atenção e dinheiro que não gastaria em uma sessão de cinema( que hj é mais cara que um lanche No Senhor Capital vulgo "Mc Donalds"), mas olha eu me perdendo de novo nas palavras, sem mais voltas ou rodeios, vamos há ele, achei bem bom ate a contagem de uma hora e uns vinte minutos, a história te prende e te faz pensar realmente que a loucura e coisa que só existe quando vc tem pessoas por perto, em dado momento o Nosso Amigo " a lenda" surta e o filme passa a ser O famoso caso hollywoodiano clássico, o famoso héroi Americano que dá a vida em prol da Civilização Humana, que ate o momento não existe mais, Seu unico amigo e parceiro a cachorra Sam(samantah), morre e o filme começa a ficar pior ainda, ele surta e vai atras dos zumbis sobrevivente e que logo evoluiram e que descobrem que ele é o único sobrevivente em NY, mais um sinal claro dos filmes hollywoodianos e por fim o nosso amigo Will nos contou, me deixo como se diz , com a cara no tacho eu achando que o filme podia ser uma especie de critica as pesquisas geneticas e era só mais uma produção Hollywoodiana!

Fernando Cabral

eh isso meus caros!



e você Diogo?


Abraço

Olá, Diogo falando.

Eu concordo quase totalmente com Fernando. O que poderia ser um ótimo filme sobre a crise da solidão humana e uma crítica as pesquisas, muitas vezes sem fundamento, virou mais uma babaquice americana. Não tem como não elogiar as cenas de will Smith conversando com manequins, emociona em partes, até aí ia bem. Mas o final é frustrante. Não que todo filme tenha que ser politizado, mas já encheu essa mania de salvar o mundo. Por que na vida real os americanos também não salvam nosso planeta? Ou melhor, por que ao menos nem tentam?

A parte da paulistana que não conhece Bob Marley é de doer. Sei lá o que se passou na cabeça do diretor e dos produtores.

Enfim, nota 6 pelo começo.

Abraços


3 comentários:

Will disse...

Ele chavecando o manequim é engraçado...huahuahuahuhuahua


"Prometi a uma amigo meu que viriar falar com você"


huahuauaahu

Josimar disse...

Adorei a cachora SAM!!!
Melhor atuação no fime.

Camila disse...

Bom...eu não assisti ao filme, mas depois de ler a crítica feita nesse post, pensei: vale a pena?

Mas eu gostei do blog.É uma boa consulta em relação à arte cinematográfica.

Obrigada pelo convite!